MODA D´OURO NA PRAIA FLUVIAL DE VERIM

Terminada que está mais uma iniciativa, como foi o caso do MODA D’OURO 2019, realizada em 04 de Agosto, na Praia Fluvial de Verim, não posso deixar de agradecer o papel moderador e entusiástico de TODA a equipa que participou neste evento para que o resultado final fosse aquele que muitos tiveram o grato prazer de presenciar. Bem-haja, os empresários locais, pela apresentação desta montra de excelência, que ganha cada vez mais energia, reconhecimento e, dá a conhecer a oferta de produtos e serviços do nosso comércio local, bem como, o nosso património natural e edificado.
Bem-haja, por isso.
 
Fotos abaixo

História de Verim (Santa Maria) por César da Costa Araújo Valença

Datam da proto-história recente (1.500-500 A.C.) as mais antigas fontes testemunhais e vestígios da ocupação humana desta Freguesia localizada na margem esquerda do Rio Cávado. Noutros tempos Paróquia do extinto Concelho de S. João de Rei, foi desde 1854 integrada no novo Concelho da Póvoa de Lanhoso, Distrito e Arquidiocese de Braga e de cuja sede dista cerca de dezassete quilómetros. Entre os lugares do Lagido, da Maia e Santa Iria, são frequentes os achados de vestígios cerâmicos comprovando a existência de um povoado da Idade do Ferro, inserido na tradicional cultura “castreja” para muitos uma extensão cultural céltica.
Segundo o clássico Avieno, após os Oestrymnios e os Sefes, a cultura céltica desenvolverá a sua influência em toda a Gallaecia (hoje Minho e Galiza).
Actualmente, são conhecidos cerca de 5.000 destes vestígios de povoamento antigo em todo o território a norte do Douro até ao cabo Finisterra.